BAÚ DO TABU

A casa da livre palavra

Instituição treina macaquinhos para ajudar pessoas com paralisia grave. Eles aprendem até a dar comida na boca

Ober un evezhiadenn

Os macaquinhos-capuchinhos são treinado para ajudar pessoas com paralisia e fazer, por elas, o que elas não conseguem em seu dia-a-dia (Foto: Monkey Helpers)

Os macaquinhos-capuchinhos são treinado para ajudar pessoas com paralisia e fazer, por elas, o que elas não conseguem em seu dia-a-dia (Foto: Monkey Helpers)

Publiquei isso em blog alheio. Trago para cá porque gosto muito

Já passamos da questão de consciência, ou falta dela, nos animais. Sabemos, com toda tranquilidade, de sua inteligência, sentimentos, companheirismo, empatia. Convivemos com eles, os adotamos e aceitamos sua presença em nossas vidas, como membros da família.

Com suas pequenas mãos, os macaquinhos demonstram grande habilidade em ações como abrir garrafas e potes -- entre muitas outras

Com suas pequenas mãos, os macaquinhos demonstram grande habilidade em ações como abrir garrafas e potes — entre muitas outras

Cães são treinados para desvendar crimes, cavalos para tratamento de autismo, gatos e outros bichinhos para tratamentos de doenças em hospitais pelo mundo, tudo com sua eficiência comprovada pela ciência. Agora, mais uma ótima notícia dos nossos companheiros: macaquinhos-capuchinhos estão ajudando pessoas com deficiência de mobilidade em muitas tarefas do dia-a-dia que elas não conseguem realizar.

Equivalem, de alguma forma, aos cães-guias para cegos. Não são pequenos animais escravizados. O treinamento é gradual e leva anos para ser concluído, os macaquinhos vivem em instalações amplas e confortáveis, tendo liberdade de movimentos em amplos espaços, são bem tratados, com alimentação de primeira e cuidados veterinários, e gozam, para cada período de “trabalho”, de longos períodos de descanso.

A escolinha fica em Boston, no Estado norte-americano de Massachusetts, mantida pela organização humanitária Helping Hands, e vem demonstrando sucesso. Os macaquinhos ajudam em tarefas domésticas, como remoção de lixo, e pequenas mas indispensáveis ações como pegar o telefone, ligar o microondas e ajudar na alimentação — até comida na boca eles dão, direitinho –, além de se mostrarem importantes companheiros para pessoas paraplégicas e tetraplégicas.

Os macaquinhos proporcionam liberdade para portadores de paralisia

Os macaquinhos proporcionam liberdade para portadores de paralisia

Com suas mãozinhas magras e peludas de dedinhos finos, os macaquinhos têm enorme habilidade – inclusive para coçar a cabeça de seus companheiros necessitados.

Escola de macaco

A faculdade de macaco dirigida pela Helping Hands treina os macaquinhos para serem parceiros de vida para pessoas paralisadas – com grande sucesso. Os bichinhos proporcionam  independência e o dom da alegria e companheirismo para os destinatários, além de serem extremamente carinhosos e amorosos.

A escola pode ser definida como uma “mistura de pré-escola e jardim zoológico”. Atualmente, são treinados 180 macacos, 50 deles na sede em Boston, um centro de três andares, onde eles se familiarizam com interruptores de luz, gavetas, garrafas e CD players.

São ótimas companhias

São ótimas companhias

Palavras de ordem curtas e fáceis de assimilar são usadas para os 30 comandos principais, como  ”pegue”, para recuperar um objeto, e “lixo”, para jogar algo fora. “Fechado” pode significar o macaco deve fechar a porta da geladeira, enquanto “aberto” alcançaria o oposto. E a recompensa agrada muito: manteiga de amendoim e chantilly spray.

E lá não é só trabalho não. Os macaquinhos têm sua hora de brincar e o banho é uma das grandes diversões. A formação de um parceiro de vida leva de 2 a 4 anos, no colégio, depois de uma temporada em que o animal passou se acostumando ao convívio de uma família na fase do acolhimento.

O treinamento leva de 2 a 4 anos

O treinamento leva de 2 a 4 anos

Os macacos não podem substituir um cuidador em tempo integral, mas aliviam tanto a dor, a solidão de estar sozinho em casa e também auxiliam nas pequenas coisas do dia a dia, além de não fazer caso da deficiência do destinatário

Parceiros de vida!

Parceiros de vida!

Hoje a Helping Hands só é capaz de fornecer entre seis e oito dos macacos a pessoas paralisadas a cada ano. Para treinar um único macaco, o custo anual ultrapassa R$ 80.000, e, como para os destinatários o serviço é inteiramente gratuito, o processo todo é custeado através de doações.

Advertisements

Lezel ur respont

Fill in your details below or click an icon to log in:

Logo WordPress.com

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont WordPress.com Log Out / Kemmañ )

Skeudenn Twitter

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Twitter Log Out / Kemmañ )

Luc'hskeudenn Facebook

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Facebook Log Out / Kemmañ )

Google+ photo

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Google+ Log Out / Kemmañ )

War gevreañ ouzh %s